Home | C. H. Spurgeon | Log out

Venha para o Metropolitan Tabernacle

SpurgeonTv

domingo, 4 de abril de 2010

Cristo e seus Discípulos (Sermão) - C. H. Spurgeon

/ On : 13:51/ SOLA SCRIPTURA - Se você crê somente naquilo que gosta no evangelho e rejeita o que não gosta, não é no Evangelho que você crê,mas, sim, em si mesmo - AGOSTINHO.
ora, o Senhor, depois de lhes ter falado, foi recebido no céu, e assentou-se à direita de Deus. Eles, tendo partido, pregaram por todas as partes, cooperando com eles o Senhor, e confirmando a Palavra com os sinais que se seguiram. Amém! - Mateus 16: 19,20

Sermão pregado na noite de domingo, 10 de junho de 1886, no Tabernáculo Metropolitano,
O versículo dezenove nos diz que o Senhor, depois que lhes falou, foi recebido no céu, e assentou-se à direita de Deus. Para seus discípulos foi muito conveniente que ele fosse, e partisse para um melhor lugar para ajudá-los em seu trabalho. Ele poderia examinar melhor o campo de ações desde a altura, e assim o capitão ascende ao alto. Desde seu trono podia enviar-lhes um melhor socorro, e assim o Senhor ascende a sua glória. Podia conduzi-los melhor por meio do Espírito Santo que por sua própria presença corporal, visto que estava em um melhor lugar quando foi recebido encima no céu.
Os discípulos estavam em seu melhor lugar na terra. Nem sempre pensamos assim. Às vezes estamos ansiosos de irmos para o nosso lar celestial. Freqüentemente temos pensado em relação a um convertido que se no primeiro dia se diga dele: vejam, como ele ora! poderíamos também dizer: olhem, ele canta no céu! E isto nos lançaria em um mundo de cuidados, preocupações e desilusões. Entretanto, para a glória de Deus e para o cumprimento do propósito divino, não é melhor que os santos sejam recebidos de imediato no céu. É melhor ler acerca deles que saindo, pregaram em todas as partes. É melhor que Cristo esteja no alto, mas é conveniente para nós e para a glória de Deus que permaneçamos algum tempo por aqui.
Gosto de pensar que Cristo foi levado ao céu porque sua obra estava cumprida e que seus colaboradores permaneceriam na terra porque, todavia, teriam uma missão a cumprir. Se pudéssemos colocar-nos no céu, que pena seria que o fizéssemos enquanto haja uma só alma que pudesse ser salva! Penso que, se eu não levasse a Cristo o número completo de jóias que Ele tem disposto que eu traga para adornar sua coroa, eu pediria para regressar outra vez a terra, ainda que implicasse que eu estivesse fora do céu.
Ele conhece muito bem onde o podemos servir melhor; por isso, ordena que, enquanto que ele estar sentado à destra de Deus, devemos permanecer aqui, e sair a pregar por todas as partes, com a ajuda do Senhor, e confirmar a Palavra com os sinais que lhe segue, tal como o fez com seus primeiros discípulos. Vou dizer umas quantas palavras práticas sobre este fato que, em primeiro lugar, Eles trabalharam: saindo, pregaram em todas as partes. Em segundo lugar, o Senhor trabalhou com eles: cooperando o Senhor com eles. Em terceiro lugar, os discípulos estiveram em perfeita e preciosa harmonia, pois o Senhor trabalhou confirmando a Palavra com os sinais que se seguiam; e como o escritor deste versículo tem posto Amém! ao final, diremos amém e sentiremos o Amém. Senhor, faz com que o teu poder trabalhe! Senhor, tu também trabalha. Amém! Senhor faz com que os dois trabalhos coincidam de uma maneira doce e uníssona! Amém.
I - Primeiro, então, eles trabalharam: saíram e pregaram.
Os discípulos não disseram: Bem, o Senhor tem ido para o céu, então os Eternos propósitos de Deus serão levados a cabo, não é possível que os desígnios do infinito amor de Deus possam falhar, mais ainda agora que Ele estar à destra de Deus. Portanto, gozemo-nos espiritualmente. Sentemo-nos em feliz possessão das bênçãos do pacto, e contentemo-nos com o contentamento de nosso coração por tudo o que Deus tem feito por nós; e pelo que Ele nos tem dado. Ele levará a cabo seus propósitos e nós somente temos que ficar quietos e ver a salvação de Deus! Não, irmãos, não cabiam a eles decidirem o que eles deveriam fazer. Quando foi dito a eles que permanecessem em Jerusalém, eles permaneceram em Jerusalém. Há tempos para deter-se, mas como o Senhor lhes havia ordenado ir por todo mundo e pregar o Evangelho a toda criatura; eles quando chegou a hora se foram por todo o mundo e começaram a pregar por todas as partes o Evangelho que haviam aprendido aos pés de Jesus. Não nos compete; não diz respeito a nós decidir o que parece mais razoável; muito menos o que seja mais cômodo. Nós estamos para atuar como nos foi ordenado, quando foi nos ordenado, e porque é dessa forma que foi nos ordenado; pois, nós somos servos e não senhores. Não é sábio tratar de planejar atividades nem sequer um dia, senão que devemos aceitar o sinal de quem é guia e condutor, e segui-lo em todas as coisas.
Gostaria que vocês vissem em relação à obra destes discípulos, que todos eles trabalharam. Saindo, pregaram em todas as partes. Talvez não todos eles pregaram de maneira formal. Alguns deles possivelmente não sentiram capazes de estar perante uma grande assembléia, mas todos pregaram realmente no sentido de proclamar, anunciar, entregar a verdade por meio de testemunhos. As mulheres eram tão boas testemunhas como os homens. Algumas delas haviam sido visto mais que os homens; elas contemplaram o Senhor ressuscitado antes, ainda que o vissem os apóstolos, e como eles podiam dar testemunhos de tal obra milagrosa que se haviam levantado de entre os mortos. O dever delas era ir e proclamar as boas novas que quem havia sido crucificado em fraqueza, foi levantado em poder e agora devia ser proclamado como o Salvador dos homens, para que todo aquele que nele crê, não pereça, mas tenha a vida eterna. Eles saíram não tão somente alguns, mas todos juntos saíram para pregar o evangelho.
Ademais, observem que esta obra dos discípulos foi agressiva. Eles saíram. Alguns tiveram que permanecer por um tempo em Jerusalém. As perseguições dispersaram a maior parte deles cada vez mais para bem longe. Não sabemos para onde foram todos eles. Há tradições que não são de muito valor, que indicam aonde foi cada um dos apóstolos, mas é certo que todos eles se foram a diversos lugares, começando desde um centro comum, partiram em varias direções pregando a Cristo. Eu penso que uma igreja forte é uma instituição muito valiosa, mas sempre tenho desaprovado a idéia que todos vocês se sentem aqui domingo a domingo a escutar-me; e tenho falado com alguns de vocês com um propósito tenho feito isso freqüentemente de não os ver mais por aqui. Nem quero vê-los, porque sei que estarão servindo ao Senhor em algum outro lugar. Há alguns de nossos irmãos que somente vem aqui para a comunhão. Por quê? Porque sempre estão trabalhando por Cristo de alguma maneira ou outra. São os melhores membros que temos, e não vamos tirar seus nomes da membresia porque não estão presentes, visto que estão trabalhando em alguma missão ou tentando abrir um espaço novo para pregar, ou fazendo isto ou outra coisa para o Senhor. Que o Senhor os abençoem!
Não quero que todos vocês se vá ao mesmo tempo, mas quero que todos vocês sintam que não é o fim em se mesmo, ainda que possa ser o começo da vida cristã, vir e ouvir sermões. Mas difundam tão amplamente como puderem a bênção que vocês têm obtido; no momento em que vocês encontraram a luz, e se dão conta que o mundo está na escuridão, corram com sua lanterna, e apresente-a a alguém mais. Estão contentes com a luz? Mas, se Deus lhes dá uma vela, e tudo o que fazem é esconder-se no quarto, sentar-se, e dizer: doce luz! Doce luz! Eu tenho a luz enquanto que todo o mundo estar nas trevas, para nada há proveito. Mas se você vai a outros e diz: não terei menos luz porque lhes dou algo dela. Por este meio, Deus o Espírito Santo, verterá sobre ti novos raios de luz, e tu brilharás de uma maneira cada vez mais brilhante até o dia perfeito.
E eles saindo, oh! Que as igrejas de algumas pessoas que conheço fossem consumidas pelo fogo! Talvez metam-se em algum buraco numa rua qualquer perdida dos últimos cem anos. São boas almas e assim o devem ser, pois já devem haver amadurecido depois de tanto tempo; mas se tão somente saíssem à luz, haveriam de fazer um bem muito maior que neste momento. Oh! Mas há um ancião diácono a quem não lhe agrada sair a pregar na rua! O conheço muito bem. Vocês, porém, saiam às ruas, e dêem a conhecer a Cristo de uma maneira ou de outra. Oh! Derribem todas as barreiras e que acabem com toda restrição que esconda o Evangelho bendito! Talvez, devamos respeitar um pouco os sentimentos destes velhos crentes, mas não ao ponto que permitamos que morram as almas; devemos buscar atrair os pecadores a Jesus independentemente se ofendermos, desta forma, alguns homens ou que lhes agrademos.
Então, observem, queridos amigos, que estes discípulos se puseram em marcha prontamente. Porque ainda quando não há uma só palavra aqui enquanto ao tempo, está implícito que, tão logo chegou a hora, e o Espírito Santo havia descido de Cristo, e permanecido nos discípulos, saíram, e pregaram a Palavra de Deus em todas as partes. Ah, com demasiada freqüência, se diz: nós vamos fazer algo! Se tão somente uma décima parte do que falamos que vamos fazer, e deveras fizéssemos aquilo, quanto não se poderia ganhar! Eles não falaram acerca de ir, mas saíram. Não esperaram para receber ordens dos outros apóstolos acerca de onde deviam ir, mas assim que a providência guiou a cada um deles, e cada homem seguiu seu próprio caminho, pregando o Evangelho de Jesus Cristo. Vocês crêem no Evangelho; crêem que os homens estão perecendo por falta de conhecimento acerca de Jesus. Portanto, lhes rogo, não se detenham a considerar a questão; não esperem a deliberar por mais tempo. A melhor maneira de difundir o Evangelho é difundir o Evangelho! Creio que a melhor maneira de defender o Evangelho é espalhando-o, difundindo-o por todas as partes. Outro dia, me dirigir a um grupo de estudantes quando falava acerca dos livros de apologia do Evangelho, os quais agora são tão numerosos, pois muitos homens instruídos estão defendendo o Evangelho, e sem dúvida alguma isto é adequado e justo. Entretanto, observo que, quando começa surgir mais livros desse tipo; é porque o Evangelho não está sendo pregado. Suponhamos que um número de pessoas se lhes metesse na cabeça defender um leão, um adulto rei dos animais. Ali estar ele na jaula, e aqui chegam todos os soldados do exército para lutar com ele. Bem, eu sugeria a vocês, se não tivessem objeção, e não sentissem que é humilhante para o leão, que, gentilmente refletissem e simplesmente abrissem a porta da jaula, e deixasse sair o leão. Creio que essa seria a melhor maneira de defendê-lo, porque ele mesmo se auto defenderia. A melhor apologia do Evangelho é deixá-lo sair. Não se preocupem por defender o livro de Deuteronômio ou todo o Pentateuco. Preguem Jesus Cristo e este crucificado. Deixem sair o Leão e observe quem se atreveria a se aproximar. O Leão da tribo de Judá de pronto afugentará seus adversários. Assim, foi como os primeiros discípulos de Cristo atuaram; isto é, pregaram a Jesus Cristo aonde iam; não se demoravam refletindo para fazer apologias, mas sim que audazmente davam testemunho concernente a Cristo.
Notem, uma vez mais, que eles serviam ao Senhor obedient emente. Suponhamos que houvesse ido e que houvesse tido serviço de canto. Suponhamos que houvesse ido, e que houvesse tido uma reunião que fosse em parte um espetáculo, com tão somente um pouco de moral apressadamente no final da seção. Estaríamos na escuridão do paganismo até o dia de hoje. Não há nada que seja realmente de utilidade para difundirmos o Evangelho senão a pregação. Por pregação quero dizer, como já deixei claro , que não significa necessariamente deparar-se em frente de um púlpito e entregar um discurso estabelecido; mas sim falar de Cristo; falar Dele como ressuscitado dentre os mortos; como juiz de vivos e de mortos; como também o grande sacrifício de expiação, o único mediador entre Deus e os homens. Os pecadores são salvos quando se prega Jesus Cristo. agradou a Deus salvar os que crêem pela loucura da pregação. Diante de qualquer coisa que se diga sobre a pregação fora da Bíblia, vocês somente têm que voltar-se para à própria Palavra de Deus para descobrir que é uma ordenança de Deus, e ver como o Senhor converte a pregação no instrumento de salvação dos homens. Continuem com ela, meus irmãos, pois este é o canhão que sempre ganha a batalha, ainda que muitos hajam tentado silenciá-la. Tu tens imaginado todo o tipo de invenções e estratagemas, mas quando todas as suas invenções tenham tido seu dia e evidenciarão ser vãs; então, esforcem-se em proclamar o nome de Jesus e o Evangelho, e o trabalho entre os seres humanos se verá que é eficaz, quando todas as outras coisas hajam falhado. Saíram e pregaram, não se diz que saíram e proclamaram a verdade da revelação de Deus; mas no nome de Cristo insistiram em que os homens cressem nEle, e lhes deixaram claro aos seus entendimentos que se não cressem, morreriam eternamente separados de Deus por causa da incredulidade. Choraram por eles e lhes suplicaram que cressem em Jesus; e estavam plenamente convencidos de que quem cresse em Cristo, teria a vida eterna. Isto é o que toda a Igreja de Cristo deveria fazer até o fim dos dias.
Todavia, há uma frase que fica e esta é a ampla frase em todas as partes. Um de nossos grandes escritores, em uma carta mui divertida que escreveu a pessoa que lhe havia pedido uma contribuição para terminar com a dívida de uma capela, queria saber se podemos ou não pregar Cristo pelos caminhos e pelas ruas. Eu suponho que podemos e que o devemos fazer sempre que a chuva não seja muito forte. Acaso não podemos pregar Cristo na esquina de uma rua? Suponho que podemos sim pregar, e muitos de nossos amigos estarão pregando nas esquinas das nossas ruas quando terminar este serviço. Mas neste clima frio e chuvoso que temos[ Inglaterra, Londres], frequentemente necessitamos de edifícios nos quais possamos adorar a Deus, mas nunca devemos cair na idéia de limitar nossa pregação dentro de um edifício. saindo, pregaram em todas as partes. Ao senhor John Wesley, como vocês sabem, o criticaram por não se limitar a pregar em sua própria igreja, mas ele insistia que em efeito assim fazia, porque todo o mundo era a sua igreja. Todo o mundo é a igreja de cada homem. Façam o bem em todas as partes, onde quer que estejam. Se alguns de vocês têm vocação para a praia, não se vão sem uma boa quantidade de folhetos, e não vão sem buscar uma oportunidade, quando estiverem sentados na arena, de falar com a gente ali acerca de Jesus Cristo.
Nesta galeria da esquerda, se sentava um homem que nos trouxe muitas pessoas no curso dos anos, cujas conversões, debaixo da soberania de Deus, se deveram a ele e a mim. Ele não tinha nada que fazer em particular, exceto ir e sentar-se em Hyde Park, e ali falava com as damas e com os cavalheiros que chegavam e se sentavam junto a ele, e lhes dizia que ele tinha bilhetes para assentos no Tabernáculo Metropolitano, e que lhes daria, para que tivessem um lugar cômodo para ouvir a pregação. Então, depois do sermão, ele se dedicava a falar-lhes acerca de Cristo. E agora, esta igreja tem alguns membros excelentes que este amado irmão trouxe ao Salvador dessa maneira. Ele dizia: eu não posso pregar, mas posso trazer gente para que escutem o meu ministro; e peço a Deus que os abençoe quando eles estiverem ouvindo o sermão.
Havia, e ainda há irmãos, membros desta igreja, que caminhavam doze milhas, a cada manhã de domingo, para escutar, aqui, o Evangelho. E caminhavam de regresso a seus lares à noite. Nesta mesma semana, vi um irmão, que sai de seu lar às oito da manhã, a cada domingo para assistir o culto. Este irmão vive muito longe daqui e começa às oito da manhã, e sempre coloca um de meus sermões em cada caixa postal das casas de um determinado distrito, quando se dirige a caminho desta igreja. Tem que fazer uma longa caminhada e no curso de um ano fez circular milhares de sermões. Que grande ideal tem encontrado para passar a manhã de domingo! Quando chega aqui, depois de haver feito esse serviço para seu Senhor, desfruta melhor o Evangelho pela obra que tem feito, trazendo-o ao conhecimento de todos. Oh! Amados irmãos, é doce pensar que Cristo é pregado no asilo e na enfermaria, e recordar que o pobre e o enfermo não ficam sem conhecer o Evangelho! Que se pregue a Cristo no mais tenebroso, obscuro bairro, na pior casa que possa haver neste bairro, e Deus sabe que não há piores casas que as que temos ao redor de nós nesta região. Oh! Que Cristo fosse pregado em todos os lados a uma, a duas pessoas ou a meia dúzia de pessoas, até que todo o distrito se sature com o bendito testemunho do Senhor Jesus Cristo! Nenhum lugar é tão bom que não necessite de ouvir acerca de Jesus Cristo ali.
II . Tenho-me tomado muito tempo nesta primeira parte: Eles trabalharam, de maneira que vamos ao segundo ponto, o qual é que O Senhor os ajudou. Esta foi a verdadeira raiz do assunto: cooperando com eles o senhor.
Meus irmãos, não é esta uma maravilhosa condescendência? Recordem a passagem que se diz que somos trabalhadores juntamente com Deus. Não é misericordioso e amável da parte do Senhor deixar-nos vir e trabalhar com Ele? Entretanto, penso e me parece que é maior condescendência de Deus vir e trabalhar conosco, porque nosso serviço é tão pobre, débil e imperfeito, e ainda assim lemos: Ajudando-lhes o Senhor. O Senhor ajuda essa querida irmã que, quando tomou sua classe, sente que é indigna desse serviço; da mesma forma, a esse irmão que, quando prega, pensa que não está pregando de modo algum, e se sente, se esse fosse o caso, inclinado a não intentar pregar outra vez. Oh! Sim, cooperando o Senhor com eles tal como eram: pescadores, mulheres humildes, e pessoas com esse estilo! Esta foi uma condescendência maravilhosa.
Naqueles dias, o Senhor os ajudava por meio de milagres. Esses milagres levavam as pessoas a prestarem atenção ao Evangelho e também manifestavam que Deus estava com eles, os pregadores. Algumas vezes os homens queriam provas da existência de Deus, e de sua presença em seus servos trabalhadores. Assim, pois, estes primeiros discípulos foi lhes conferido poderes miraculosos.
Ademais de tudo isso, Deus trabalhava nesse tempo maravilhosamente por meio da provi dência. Todo o mundo estava evidentemente já favorável, pronto para o advento do cristianismo. Desde o trono de Cesar até o escravo que trabalhava no moinho; todo o mundo parecia estar numa condição de preparação para o Evangelho; o estado geral da sociedade era tal que todos estavam esperando grandes trocas, e assim Deus trabalhava com os discípulos quando saiam e pregavam em todas as partes. E sobre tudo isso, o Espírito Santo estava com eles. Esse é o ponto em que, agora, vou me deter, porque isso é o que mais queremos para nós. O Espírito Santo obrou para que o que dissessem fosse divinamente poderoso. Por muito debilmente que fosse a forma que expressaram o Evangelho, segundo o juízo dos homens, havia uma força interna secreta que ia com suas pregações, que forçavam os corações dos homens a aceitar os benditos chamamentos de Deus; e, queridos amigos, creio que quando buscamos servir a Cristo, freqüentemente não nos damos conta de quanto Deus tem nos ajudado de maneira maravilhosa.
Esta semana tive um exemplo disto. Não mencionarei o lugar, mas havia um certo distrito do qual fiquei sabendo que havia uma grande necessidade do Evangelho, e que havia gente nesse distrito que era tão ignorante da via de salvação como os hotentotes(povo nômade que vivia em Namibia) e que os vários lugares de oração não influía senão em uma pequena parte da gente. Um irmão visitou o bairro por mim, e orei com todo o meu coração para que suas visitas recebessem a bênção. É uma coisa muito curiosa que, enquanto eu pensava acerca desse distrito, havia certas pessoas cristãs próximas a ele que pensavam acerca de mim e ansiavam que o Evangelho lhes fossem levado a seus habitantes; e depois que me havia ocupado tão pouco do assunto, recebi uma carta deles, dizendo-me como queriam que alguém viesse e trabalhasse para o Senhor entre eles. Disse a mim mesmo: isto é estranho, tenho conhecido este distrito por anos, e, entretanto, nunca me dei conta que alguém me quisesse a mim ou a minha mensagem; mas no momento em que comecei a me aproximar dessa gente, eles começaram a se aproximar de mim. Não sabes tu, meu irmão, se talvez tenhas uma história similar para contar. Ali estar essa rua que te comove a que vá e trabalhe. Deus tem estado ali antes que tu. Não recorda como, quando os Israelitas tinham que ir e destruir os Cananeus e o Senhor enviou os espias antes que eles? Agora, quando tens que ir a pregar aos pecadores, Deus envia antes de ti um trabalho preparatório; é seguro que ele faça assim. Quando a gente vai a um lugar de adoração para escutar o Evangelho, se um homem está empenhado em pregá-lo, Deus faz uma obra nessa gente para que esteja disposta antes de chegar, através de algo que pensaram no caminho, ou alguma enfermidade que tem tido ou alguma cena de um feito de morte que tem presenciado, ou algum movimento de consciência que se despertou, talvez antes de entrar no edifícil; Deus faz com que eles estejam dispostos para receber o Evangelho da graça de Deus.
O Senhor trabalha com nós, meus irmãos, sempre teremos uma congregação escolhida; quem quer que seja que venha; alguns vêm quando nunca pensaram em vir, mas as pessoas que devem vir, virão; e freqüentemente têm vindo com o estado de ânimo adequado, porque tem sido preparados pelo Espírito Santo para a mensagem que irão ouvir. Alguns, não vêm dessa maneira, mas Deus trabalha com o ministro enquanto está pregando. Se o ministro não toma um sermão para lê-lo e nada mais; então, ele é guiado por Deus para dizer o que deve ser dito. Disse o correto, ainda que talvez nunca lhe houvesse ocorrido na mente o que se está falando; mas se ajusta maravilhosamente, que freqüentemente, depois de um sermão, uma pessoa tem dito: alguém disse tudo acerca de mim para o pregador. Freqüentemente me tem tocado depois do serviço, na saída, que há pessoas que me perguntam: quem tem ti contado algo acerca de mim? Pessoas a quem nunca antes tinha visto, nem ouvido falar delas até aquele momento. A palavra do pregador é benção para eles porque Deus trabalha enquanto o sermão está sendo pregado e Deus lhes prepara para que recebam a verdade.
Em outros casos, Deus trabalha depois. Algumas vezes imediatamente depois, e em algumas ocasiões, anos mais tarde. Existem diferentes tipos de semente no mundo. As sementes de algumas plantas e árvores ao menos que experimentem um processo especial, não crescerão por anos. Há algo nelas que as preservam intactas por longo tempo, mas em seu devido momento brota o germe da vida. Assim há um certo tipo de homens que não capta a verdade no momento em que se prega, porém ela permanece escondida em suas almas, até que, um dia, debaixo de especiais circunstancias; recordem o que ouviram e comecem a operar a mudança em seus corações.
Queridos amigos, se trabalhamos e Deus trabalha conosco, que há que não possamos esperar? Por conseguinte, lhes afirmo que a grande necessidade de qualquer igreja que trabalha é que Deus trabalhe com ela, e que, por conseguinte, esta deve ser nossa declaração de fé diária: que necessitamos que Deus trabalhe conosco. Devemos compreender sempre que não somos nada sem a sua cooperação. Não pretendemos elogiar o Espírito Santo falando Dele somente de vez em quando, como se fosse uma coisa adequada dizer que , por suposiçãoque o Espírito Santo deve trabalhar. Deve ser um fato categórico para nós que o Espírito Santo nos ajuda, como o é para aquele que trabalha no moinho, cujas palhas do moinho não podem mover-se sem o vento. Então, devemos fazer o mesmo: colocar as palhas de tal maneira que sempre tenhamos a intenção de aproveitar a direção do vento desde qualquer direção que sopre, e assim também devemos ter a intenção de trabalhar de tal maneira que o Espírito Santo certamente nos abençoe. Eu creio que o Espírito Santo não abençoa invariavelmente todo serviço que se faça, ainda que seja por gente bem intencionada, porque se o fizesse assim, pareceria como se estivesse disposto a pôr seu selo a muitas coisas que não estão de acordo com a intenção do Senhor. Atuemo-nos, queridos irmãos e irmãs, de tal maneira que não haja nunca a mancha de uma pulga suja na página e nada de orgulho, nem de egoísmo, nem de exaltação, senão que façamos tudo mui humildemente, submetendo-nos esperançosamente, e sempre com um espírito cheio de graça e santidade, de modo que possamos esperar que o Espírito Santo o reconheça e o abençoe. Por suposição, isso implica que tudo deve ser feito com orações, posto que nosso Pai Celestial dará o Espírito Santo a quem o solicitar, e devemos pedir por isso, a mais grande das bênçãos; que o Espírito Santo nos ajude em nosso trabalho.
Então, pois, devemos crê no Espírito Santo e crê em sumo grau, de modo que nunca nos desmoralizemos e pensemos que algo é sumamente difícil. Há algo demasiado para o Senhor? Pode haver algo difícil para o Espírito Santo? É uma coisa grandiosa freqüentemente colocar-se em águas profundas de tal maneira que fiquemos obrigados a nadar; mas nos agrada permanecer com nossos pés tocando a terra. Que misericórdia é sentir que não podemos fazer nada, para que então confie em Deus e somente em Deus, e sentir que sempre é o mesmo perante qualquer emergência! Confiando assim e obedecendo assim suas ordens, não fracassaremos. Vem, Espírito Santo, e trabalha com todo o teu povo agora! Vem e levanta-nos para trabalharmos! E quando possuirmos uma bendita energia, então trabalha tu conosco! Braço Eterno, que nunca se cansa, para quem nada podes ser difícil! Estenda-te para que trabalhes com a tua igreja neste momento, para o teu louvor!
III. finalmente, meu irmãos, de maneira mui breve os dois trabalhos estão em harmonia.
Na realidade, são um, se mesclam, se unem: cooperando com eles o Senhor, confirmando a Palavra com os sinais que se seguiam. Me dá um pouco de temor que algumas pessoas digam mui apressadamente: o Senhor me disse isto, o Senhor me disse aquilo. Preocupem-se para onde essa idéia os pode conduzir, pois o que Deus tem que dizer, Ele já o tem dito na Bíblia. Encontrarão que qualquer coisa que vem a vocês com poder e é realmente a sua verdade, estar aqui no livro. Agora já não recebemos novas revelações. Nos encheremos de todo tipo de fanatismo e loucuras se esperarmos tais revelações. Por exemplo: um homem me encontrou ao pé da escada, e me disse que Deus lhe tinha revelado que deveria pregar aqui em algum domingo. Disse-lhe: não creio que o Senhor haja revelado nada desse tipo, e em todo caso, o Senhor não me tem revelado isso, pois sou eu quem te posso permitir pregar, e não o permitirei até que o Senhor me revele também. Não creio em revelações tendenciosas; mas há muita gente que é levada a todo tipo de extravagâncias pela idéia de que o Senhor lhes tem dito isto e aquilo. O que Ele faz não é dar-nos uma nova Palavra, mas sim confirmar a Palavra que já nos tem dado. O Evangelho foi revelado; devemos proclamá-lo, e Deus confirmará a sua Palavra que Ele nos tem dado.
Aonde trabalhamos, Deus trabalhará juntamente conosco. Não é como alguns dizem: Paulo pode plantar e Apolo pode regar, mas só Deus pode dar a colheita. Não há nenhum texto como esse na Bíblia, nem nada parecido. O testemunho de Paulo é: tenho plantado, Apolo regado; mas Deus deu a colheita. E quando plantamos e regamos, virá a colheita. Não é Deus que está atrasado, nós é que estamos. Se tivéssemos fé como um grão de mostarda, não encontraríamos que Deus pudesse falhar com essa fé. E quando temos a fé que pode mover montanhas, não encontraremos nunca que a onipotência de Deus tem se evaporado, ou que nossa fé tem sobrepassado seu poder.
Creia nisso, meu irmão, e trabalhe com a força dessa fé. Creia nisso, minha irmã, e fale de Cristo; pois fazendo assim, não podes falhar, não falharás. Talvez, no momento, pode parecer que falhas, porém persevere. Tenhas consciência que nada podes fazer, mas permaneça esperando o tempo de Deus perseverando. Nunca se tem perdido um testemunho; nunca uma palavra de Deus tem regressado vazia a Ele. Os cálices de neve caem no mar; acaso se tem perdido? Nem um só deles, porque ajudam a alimentar as poderosas profundidades. Os chuviscos que caem no deserto, acaso se perdem ao caírem na areia do Saara? Nem uma gota deles, pois se evaporarão e se utilizarão em algum outro lugar. Vejam as nuvens, e por último, caem onde Deus o tem ordenado. Se o Senhor trabalha contigo, não podes falhar, não falharás. Tão somente segue trabalhando, confiando em Deus para que te ajude, e focalizando o Senhor para que trabalhe contigo.
Oh! Pobres pecadores, todo esse sermão é para vocês! Nosso desejo é vê-los salvos; nossa oração é que possam ser levados a Cristo. Oh! Que vocês estejam tão desejosos de vir como nós estamos desejosos de conduzi-los ao Salvador; que vocês estejam desejosos de vir como Deus está desejoso de recebê-los. Venham e provêm-no agora, e vocês o louvarão para sempre. Amém!

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails