Home | C. H. Spurgeon | Log out

Venha para o Metropolitan Tabernacle

SpurgeonTv

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

O Devido Lugar do Temor - C. H. Spurgeon

/ On : 16:54/ SOLA SCRIPTURA - Se você crê somente naquilo que gosta no evangelho e rejeita o que não gosta, não é no Evangelho que você crê,mas, sim, em si mesmo - AGOSTINHO.

Feliz o homem constante no temor de Deus - Provérbios 28.14

O temor do Senhor é o começo e o fundamento de todo o verdadeiro cristianismo. Sem um solene temor e reverência para com Deus, não existe suporte para as mais brilhantes virtudes. Aquele cuja alma não adora o Senhor jamais viverá em santidade.

Feliz é aquele que sente um intenso temor de fazer o que é errado. O temor santo manifesta-se antes de nos levar à atividade. O temor santo tem medo de envolver-se no erro, de negligenciar seus deveres e de cometer pecado. Teme as más companhias, as conversas frívolas e um comportamento censurável. O temor do Senhor não torna uma pessoa infeliz; pelo contrário, traz-lhe ao gozo da felicidade. O sentinela atento é mais feliz do que o soldado que dorme em seu posto. Aquele que vê antecipadamente o mal e deste escapa é mais feliz do que aquele que anda descuidado e perece.

O temor do Senhor é uma graça sublime que leva o homem a um caminho especial, sobre o qual está escrito: "Ali não haverá leão, animal feroz não passará por ele" (Is 35.9). O temor do Senhor em referência a qualquer forma de mal é um princípio que purifica e capacita o homem a preservar, por intermédio do Espírito Santo, as suas vestes imaculadas da contaminação do mundo. Neste sentido, "o homem constante no temor de Deus" se torna feliz. Salomão havia experimentado tanto o mundanismo quanto o temor santo: no primeiro, ele encontrou apenas vaidade; no segundo, felicidade. Não devemos repetir sua experiência, mas permaneçamos fiéis ao seu veredicto.

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails