Home | C. H. Spurgeon | Log out

Venha para o Metropolitan Tabernacle

SpurgeonTv

sexta-feira, 25 de maio de 2012

Deus não é obrigado a salvar ninguém – C. H. Spurgeon

/ On : 12:05/ SOLA SCRIPTURA - Se você crê somente naquilo que gosta no evangelho e rejeita o que não gosta, não é no Evangelho que você crê,mas, sim, em si mesmo - AGOSTINHO.


"Não se apiedou de ti olho algum, para te fazer alguma destas coisas, compadecido de ti; antes fostes lançada em pleno campo, no dia em que nasceste, porque tiveram nojo de ti.

Passando eu por junto de ti, vi-te a revolver-te no teu sangue, e te disse: Ainda que estás no teu sangue, vive; sim, ainda que estás no teu sangue, vive. "(Ezequiel 16:5-6).


Alguns são generosos porque querem que os outros tenham um bom conceito deles. Há algo na natureza das pessoas que faz com que tenham um bom conceito de si próprias. Elas também precisam que os outros as considerem bem. Deus, contudo, não tem tal necessidade. Deus é independente de tudo e de todos. Ele age de acordo com Sua própria vontade. Quando Ele diz: "Eu farei", o que quer que diga será feito. Deus é soberano, e Sua vontade, não a vontade do homem, será feita. Deus não precisa fazer-Se feliz ou aumentar Sua glória. O júbilo de Deus é completo em Si mesmo. Nem mesmo o louvor dos anjos é necessário para Deus. Se tivesse sido o desejo de Deus deixar toda a raça humana perecer, ninguém poderia tê-lO questionado. Ninguém pode perguntar a Deus por que Ele faz isto ou aquilo. Quando Deus realmente salva as pessoas, não é porque algo O compele a fazê-lo. Deus salva os pecadores porque Ele quer salvar os pecadores. Eles estão perdidos e não há nada que obrigue a Deus a salvá-los. Se Deus de fato os salva, deve ser "segundo o beneplácito de sua vontade, para louvor da glória de sua graça" (Ef. 1:5-6).


Às vezes, os homens ajudam os outros por causa de seus pais ou de sua raça. Mas não há nada na origem desta criança expulsa que poderia influenciar alguém a salvá-la. Ambos os pais da criança eram de raças que tinham sido amaldiçoadas por Deus. O pai era um amorreu, a mãe era uma hetéia. E não há nada em seu parentesco ou no meu que poderia induzir Deus a ter misericórdia de nós. Reis e príncipes têm orgulho por pertencerem a famílias importantes. Contudo, seja nossa família importante ou insignificante, rica ou pobre, isso não significa nada para Deus. Todos os seres humanos pertencem à raça que descende de Adão. Adão caiu porque desobedeceu a Deus. Em Adão, todos nós caímos da graça de Deus. Não há nada na decaída natureza humana que possa mover o coração de Deus. Os pais podem ser filhos de Deus, porém isso não quer dizer que seus filhos serão salvos. Somos todos pecadores por natureza e por atos, porque fazemos coisas pecaminosas. Não há absolutamente nada em nós que mereça a misericórdia de Deus.


As pessoas ajudam as outras por causa de sua belo, Mas esta criança expulsa não tinha beleza alguma. Era asquerosa e repulsiva ao olhar. As pessoas muitas vezes se deixam influenciar pela beleza. A filha de Faraó salvou Moisés porque ele era uma bela criança. O rei Assuero escolheu Ester para ser sua rainha porque ela era formosa. Mas não há nada de belo na humanidade aos olhos de Deus. "Toda a cabeça esta doente e todo o coração enfermo. Desde a planta do pé até à cabeça não há nele coisa sã, senão feridas, contusões e chagas inflamadas" (Is. 1:6). É assim que parecemos para um Deus puro e santo. Então, Ele não foi persuadido a nos ajudar por causa de nossa aparência atraente. Pode haver coisas em nós que as outras pessoas acham boas. Todavia não há nada em nós que possa fazer com que Deus nos tenha em bom conceito. Somos pecadores decaídos, ímpios e condenados. Não há absolutamente nenhuma beleza em nós que faria com que Deus quisesse ter-nos como Seu povo. Nem mesmo os céus são puros para Deus. Como então pode haver beleza no homem, que é como um verme perante Deus?


Deus nunca nos amará por causa de nossa beleza. Mas Deus pode amar-nos ainda que não sejamos belos. Ele pode amar-nos apenas por causa de Sua própria graça voltada para nós.


As pessoas muitas vezes auxiliam aqueles que suplicam para serem ajudados. Entretanto a criança que foi expulsa não podia rogar para ser salva. Ela não podia nem mesmo falar. Quando um pecador começa a rogar a Deus em oração, Deus já começou a salvá-lo. As orações de um pecador nunca podem ser a causa de sua salvação. Deus sempre é a causa de nossa salvação. Deus busca a um homem antes que ele possa buscar a Deus. O Espírito Santo precisa começar uma boa obra na alma de um homem antes que esse homem volte-se para Deus.

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails