Home | C. H. Spurgeon | Log out

Venha para o Metropolitan Tabernacle

SpurgeonTv

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Insultos! Como você reage? - C. H. Spurgeon

/ On : 11:54/ SOLA SCRIPTURA - Se você crê somente naquilo que gosta no evangelho e rejeita o que não gosta, não é no Evangelho que você crê,mas, sim, em si mesmo - AGOSTINHO.



“E saberei responder a quem me insulta, pois confio em tua palavra.”

Salmos 119.42



E saberei responder a quem me insulta. Esta é uma resposta incontestável. Quando Deus, ao conceder-nos a salvação, responde nossas orações com paz, nos sentimos imediatamente preparados para dar resposta às objeções dos infiéis, aos sofísmas dos cépticos e às zombarias dos escarnecedores. É muito mais desejável que os ultrajes sejam respondidos, e daí podemos esperar que o Senhor salve seu povo a fim de que uma espada seja posta em suas mãos com a qual disperse seus inimigos.


Quando os que nos humilham são também humilhados por Deus, podemos rogar-lhe que nos ajude a silenciá-los com provas incontestáveis de sua misericórdia e fidelidade.


Pois confio em tua palavra. Sua fé foi vista por ser ele confiante enquanto se achava sob provação, e roga que pudesse repelir os escarnecedores através de uma experiência feliz. A fé é nosso argumento quando buscamos as misericórdias e a salvação; fé no Senhor que nos fala em sua Palavra. "Confio em tua palavra" é uma declaração mais digna de se fazer do que qualquer outra; pois aquele que pode realmente fazê-la certamente recebeu o poder de tornar-se filho de Deus e ser assim herdeiro das misericórdias infinitas.


Deus nutre mais respeito pela confiança de uma pessoa do que por tudo mais que se acha nela; pois o Senhor escolheu a fé para ser a mão aberta a receber suas misericórdias e sua salvação. Se alguém nos reprova por confiarmos em Deus, repliquemo-lhe com argumentos conclusivos, mostrando que Deus cumpriu suas promessas, ouviu nossas orações e supriu nossas necessidades. Ainda o mais céptico se vê forçado a curvar-se diante da lógica dos fatos.


Neste segundo versículo desta oitava, o salmista faz uma confissão de fé, e uma declaração de sua certeza e experiência. Note que ele faz o mesmo nos versículos correspondentes das seções que se seguem. Veja o versículo 50: "Tua palavra me vivifica"; versículo 58: "Imploro tua graça"; versículo 66: "Pois creio em teus mandamentos"; versículo 74: "Porque em tua palavra tenho esperado." Um sábio pregador pode encontrar nestas expressões uma valiosa série de sermões em torno da experiência humana.

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails