Home | C. H. Spurgeon | Log out

Venha para o Metropolitan Tabernacle

SpurgeonTv

terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Dois corações fundidos por Deus! – C. H. Spurgeon

/ On : 08:28/ SOLA SCRIPTURA - Se você crê somente naquilo que gosta no evangelho e rejeita o que não gosta, não é no Evangelho que você crê,mas, sim, em si mesmo - AGOSTINHO.


Os retos te amam.


Cântico dos Cânticos l.4


Os crentes amam a Jesus com uma afeição mais profunda do que a que ousam tributar a qualquer outro ser. Eles prefeririam perder o pai e a mãe a separarem-se de Cristo. Eles seguram todas as consolações deste mundo com pouca firmeza; mas levam a Jesus trancado no coração deles. Os crentes negam voluntariamente a si mesmos por amor a Jesus; então, eles não poderão ser impelidos a negá-Lo. É somente o amor raso que o fogo da perseguição pode esgotar. O amor do crente verdadeiro é uma fonte mais profunda do que isto.


Os homens têm se esforçado para separar o crente do seu Senhor, mas suas tentativas têm se mostrado infrutíferas em todas as épocas. Nem coroas de honra, nem carrancas de ira têm desfeito este nó górdío. Este amor não é uma atração diária que o mundo é capaz de dissolver. Nem homens, nem demônios têm encontrado uma chave que abre esta fechadura.


A esperteza de Satanás nunca se mostrou tão ineficiente quanto em suas investidas para romper esta união de dois corações fundidos por Deus. Está escrito: "Os retos te amam"; e nada pode anular esta afirmação. No entanto, a intensidade do amor dos crentes não deve ser julgada pelo que aparenta, e sim por aquilo que o crente anela. Nosso lamento diário é não podermos amar o suficiente. Se tão-somente nosso coração fosse capaz de reter mais e alcançar mais do amor de Cristo. Como Samuel Rutherford, suspiramos e exclamamos: "Oh, se tivéssemos uma quantia de amor que fosse suficiente para rodear a terra, e cobrir o céu — sim, o céu dos céus e dez mil mundos — para que pudéssemos derramar tudo sobre o formoso Cristo". É uma pena que o máximo que conseguimos amar seja como a medida de um palmo, e que nossa afeição seja apenas uma gota num balde, em comparação com o que Ele merece. Oh! se pudéssemos dar todo o amor de nosso coração, em grande medida, Aquele que é "totalmente desejável" (Cântico dos Cânticos 5.16).

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails