Home | C. H. Spurgeon | Log out

Venha para o Metropolitan Tabernacle

SpurgeonTv

domingo, 17 de fevereiro de 2013

Um enigma da Providência - C. H. Spurgeon

/ On : 09:00/ SOLA SCRIPTURA - Se você crê somente naquilo que gosta no evangelho e rejeita o que não gosta, não é no Evangelho que você crê,mas, sim, em si mesmo - AGOSTINHO.



Vi servos a cavalo e príncipes andando a pé como servos sobre a terra.


Eclesiastes 10.7


Pessoas arrogantes freqüentemente usurpam os lugares mais elevados, enquanto os verdadeiramente grandes definham na obscuridade. Este é um enigma na Providência cuja solução um dia deixará alegre o coração dos justos. Entretanto, não devemos murmurar, se este enigma se tornar parte de nosso quinhão. Quando nosso Senhor esteve neste mundo, Ele andou na vereda do serviço e da fadiga como Servo dos servos.


Que maravilha seria se os seguidores dEle, que são príncipes do sangue, fossem olhados de cima para baixo como pessoas inferiores e desprezíveis! O mundo está de cabeça para baixo; por isso, os primeiros são os últimos, e os últimos, os primeiros. Veja como os servis filhos de Satanás dominam sobre a terra! Hamã está na corte, enquanto Mordecai senta ao portão; Davi vagueia pelas montanhas, enquanto Saul reina; na caverna Elias queixa-se, enquanto Jesabel gaba-se no palácio; ainda assim quem gostaria de tomar os lugares dos orgulhosos rebeldes? E quem, por outro lado, não invejaria os menosprezados santos? Quando esta engrenagem é invertida, os humildes são exaltados, e os exaltados são humilhados.


Crente, tenha paciência! A eternidade corrigirá os erros do tempo. Não caiamos no erro de permitir que nossas paixões e apetites carnais cavalguem em triunfo, enquanto nossos mais nobres poderes andam na poeira. A graça tem de reinar como um príncipe e tornar os membros do corpo instrumentos de justiça. O Espírito Santo ama a ordem, por isso, Ele coloca nossas capacidades e poderes em seu devido lugar e grau, outorgando posições mais nobres àquelas faculdades que nos unem ao grande Rei.


Não perturbemos este arranjo divino; pelo contrário, supliquemos graça para que conservemos o nosso corpo em sujeição. Não fomos regenerados para permitir que as paixões nos governem, e sim para que, com Cristo Jesus, governemos como reis sobre o reino tríplice de nosso corpo, alma e espírito, a fim de que Deus, o Pai, seja glorificado.

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails