Home | C. H. Spurgeon | Log out

Venha para o Metropolitan Tabernacle

SpurgeonTv

terça-feira, 4 de junho de 2013

Para que você veja o tamanho da ofensa III | C. H. Spurgeon

/ On : 10:24/ SOLA SCRIPTURA - Se você crê somente naquilo que gosta no evangelho e rejeita o que não gosta, não é no Evangelho que você crê,mas, sim, em si mesmo - AGOSTINHO.



A lei “aumenta” a pecaminosidade do pecado, através da remoção de toda a desculpa de ignorância. Até que os homens conheçam a lei, seus crimes têm pelo menos um paliativo parcial de ignorância, mas quando o código de regras é propagado diante deles, seus crimes se tornam maiores, uma vez que são cometidos contra a luz e o conhecimento. Aquele que peca contra a consciência deve ser condenado, de quanto maior castigo será considerado digno o que despreza a voz de Jeová, desafia a sua soberania sagrada, e intencionalmente pisoteia os seus mandamentos. Quanto mais luz, maior a culpa - a lei assim faz com que a luz nos leve a nos tornarmos duplamente criminosos. Oh, vós, nações da terra que já ouviram falar da lei do SENHOR, seu pecado é maior, e sua ofensa abunda.


Parece que eu ouvi alguns dizerem: "Quão pouco sábio deve ter sido que a lei deveria vir para fazer essas coisas abundarem!" Não é assim, à primeira vista, parece ser muito duro que o grande autor do mundo nos desse uma lei que não justificar, mas que indiretamente faz com que a nossa condenação seja ainda maior? Não parece ser uma coisa que um Deus clemente não quis revelar, mas teria retido? Mas, saibam que "a loucura de Deus é mais sábia do que os homens", e compreendam que há um propósito gracioso mesmo aqui. O homem natural sonha que por um estrito cumprimento do dever ele alcançará o favor, mas Deus diz assim: "Eu vou lhes mostrar sua loucura, proclamando uma lei tão elevada que eles vão se desesperar para cumpri-la. Eles pensam que obras são suficientes para. salvá-los. Eles pensam falsamente, e eles serão arruinados pelo seu erro. Eu lhes enviarei uma lei tão terrível em suas censuras, tão inflexível em suas exigências, que eles não poderão obedecê-la, somente por si mesmos, e eles serão levados até ao desespero, e aceitarão a minha misericórdia através de Jesus Cristo. Eles não podem ser salvos pela lei, não pela lei da natureza. Porque eles têm pecado contra ela. Mas, ainda assim, eu sei, que eles têm esperado, insensatamente guardar perfeitamente a minha lei, e pensam que podem ser justificados pelas obras da lei, embora eu tenha dito que pelas obras da lei ninguém pode ser justificado, portanto, escreverei uma lei, que será um jugo pesado que eles não poderão carregar, e então eles virão e dirão: 'Eu não vou tentar carregá-lo, vou pedir ao meu Salvador para suportá-lo por mim.


"Imagine um caso: - Alguns jovens estão prestes a ir para o mar, onde eu prevejo que irão ao encontro de uma grande tempestade. Suponha que você me tenha colocado numa posição onde eu possa causar uma tempestade antes que outra se levante. Bem, no momento em que a tempestade natural chegar, aqueles jovens terão grandes dificuldades no mar, e serão destruídos e arruinados antes que possam voltar em segurança. Mas o que eu faço? Quando eles estão apenas na boca do rio, eu envio uma tempestade ainda maior, colocando-os em grave perigo, e precipitando-os em terra, de modo que eles são salvos. Assim fez Deus. Ele envia uma lei que lhes mostra a dureza da viagem. A tempestade da lei os obriga a voltarem ao porto da graça, e assim os salva de uma destruição terrível, que poderia lhes sobrevir. A lei nunca veio para salvar os homens. Esta nunca foi sua intenção. Ela veio com o propósito de fazer a prova completa de que a salvação pelas obras é impossível, e, assim, conduz os eleitos de Deus a confiarem totalmente na salvação final do evangelho.


Voltemo-nos para a parte mais agradável do assunto-a superabundância da graça. Tendo lamentado a devastação e ações prejudiciais do pecado, isto deleita os nossos corações: ter a certeza de que "a graça se fez muito mais abundante."


Virá um tempo em que o mundo será todo cheio da graça e que nunca houve tal período na história deste mundo quando foi inteiramente entregue ao pecado. Pois se afirma:


Habacuque 2:14 Pois a terra se encherá do conhecimento da glória do SENHOR, como as águas cobrem o mar.

Num 14.20,21: Tornou-lhe o SENHOR: Segundo a tua palavra, eu lhe perdoei. 21 Porém, tão certo como eu vivo, e como toda a terra se encherá da glória do SENHOR,


Quando Adão e Eva se rebelaram contra Deus, ainda havia uma exposição da graça no mundo, pois no jardim, ao fechar do dia, Deus disse: "Porei inimizade entre ti e a mulher, e entre a tua descendência e a sua semente: esta te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar ", e desde essa primeira transgressão, nunca houve um momento em que a graça tivesse inteiramente perdido o seu pé na terra. Deus sempre teve seus servos na terra, às vezes eles têm sido escondidos por anos aos cinqüenta nas cavernas, mas eles nunca foram totalmente cortados. A graça pode ser baixa, o fluxo pode ser muito raso, mas nunca foi totalmente seco. Sempre houve um sal de graça no mundo para neutralizar o poder do pecado. As nuvens nunca foram tão universais que pudessem esconder o dia. Mas o tempo está se aproximando rapidamente quando a graça se estenderá por todo o mundo pobre e será universal.



Segundo o testemunho da Bíblia, nós olhamos para o grande dia, quando a nuvem escura que tem envolto este mundo em trevas, serão removidas, e ele deve brilhar uma vez mais como todos os seus planetas irmãos. Ele tem sido para muitos um longo ano nublado e velado pelo pecado e pela corrupção, mas o último fogo deve consumir seus trapos e sacos. Depois deste fogo, o mundo brilhará com a justiça. A enorme massa fundida agora adormecida nas entranhas de nossa mãe comum deverá fornecer os meios de pureza. Palácios, e coroas, e povos e impérios, serão todos derretidos, e depois que a presente criação tiver sido queimada por completo, Deus vai assoprar sobre a massa aquecida, e ela irá esfriar novamente. Ele sorrirá com o novo céu e terra, tal como fizera quando os criou no princípio, e os rios correrão em novas colinas, os oceanos flutuarão leitos recém-criados e o mundo voltará a ser a morada dos justos, para sempre e sempre. Cristo morreu por todo o mundo, e o mundo inteiro, ele terá, quando ele o tiver purificado. "Onde o pecado abundou, a graça se fez muito mais abundante;". Porque a graça será universal, como o pecado nunca o fora.

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails