Home | C. H. Spurgeon | Log out

Venha para o Metropolitan Tabernacle

SpurgeonTv

sexta-feira, 6 de setembro de 2013

Aflição! - C. H. Spurgeon

/ On : 10:12/ SOLA SCRIPTURA - Se você crê somente naquilo que gosta no evangelho e rejeita o que não gosta, não é no Evangelho que você crê,mas, sim, em si mesmo - AGOSTINHO.




"Antes de ser afligido, eu andava errante, mas agora guardo tua palavra."Salmo 119.67


Antes de ser afligido, eu andava errante. Em parte, quem sabe, pela ausência de provação. As vezes nossas provações funcionam como uma cerca de espinho a proteger-nos na boa pastagem; nossa prosperidade, porém, é uma fenda através da qual nos extraviamos. 


Se algum de nós se lembra de alguma vez em que não tinha provação, provavelmente também recorde que então a graça era lenta e a tentação muito forte. E provável que algum cristão clame: “Oh, está acontecendo comigo o mesmo que naqueles dias antes de ser afligido!” Esse é um lamento muito estulto, e procede de um amor carnal por boa vida. A pessoa espiritual que prega o crescimento em graça bendirá a Deus pelo fato de que aqueles dias podem vir; e se o tempo for tempestuoso demais, isso também será muito saudável. 


E bom quando a mente é aberta e cândida, como no presente caso. E provável que Davi jamais houvera conhecido e confessado seus próprios extravios, não fora ele golpeado pela vara divina. Por que razão um pouco de tranqüilidade nos causa tanta mazela? Nunca podemos descansar sem entorpecer-nos? Nunca estar cheios sem engordar? Nunca subir em relação a um mundo sem descer em relação ao outro? Que criaturas somos sendo incapazes de suportar um pouco de prazer?! Que corações vis são os que convertem a abundância da bondade divina em ocasião para pecar?!


Mas agora guardo tua palavra. A graça está no coração que tira proveito de sua disciplina. Não existe proveito algum em arar um solo improdutivo. Quando não há vida espiritual, a aflição não produz benefício espiritual. Mas quando o coração é saudável, a dificuldade desperta a consciência, o desvio é confessado, a alma se torna uma vez mais obediente ao mandamento e continua firme  nessa vereda. 


Chorar não converte um rebelde em filho; mas ao verdadeiro filho um toque de vara é um corretivo infalível. No caso do salmista, a medicina da aflição operou uma mudança - “mas”; uma mudança imediata - “agora”; uma mudança final - “guardo”; uma mudança em direção a Deus - “tua palavra”. Antes que lhe sobreviesse tribulação, ele andou errante; mas depois que conservou no íntimo a cerca da Palavra, e deparou-se com boa pastagem para a alma, a provação o acorrentou a seu devido lugar; ela o guardou, e ele, por sua vez, guardou a palavra de Deus. Doces são as utilidades da adversidade, e esta é uma delas. Ela põe um freio na transgressão e fornece uma espora para a santidade.

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails