Home | C. H. Spurgeon | Log out

Venha para o Metropolitan Tabernacle

SpurgeonTv

sexta-feira, 18 de abril de 2014

Qual é o teu chamado? | C. H. Spurgeon

/ On : 12:13/ SOLA SCRIPTURA - Se você crê somente naquilo que gosta no evangelho e rejeita o que não gosta, não é no Evangelho que você crê,mas, sim, em si mesmo - AGOSTINHO.

“Chamados para  serem santos” - Romanos 1:7


Estamos muito prontos a considerar os santos do Novo Testamento  como se fossem "santos" de uma forma mais especial do que os outros filhos de Deus. São "santos" todos aqueles a quem Deus chamou por sua graça soberana e santifica pelo Seu Espírito - mas somos capazes de olhar para os apóstolos como seres extraordinários, pouco sujeitos às mesmas fraquezas e tentações como nós mesmos somos. No entanto, ao fazê-lo, estamos esquecidos da verdade de que quanto mais perto um homem vive de Deus, mais intensamente que ele tem motivos de lamentar sobre o seu próprio coração e pecado; e ao servir de todo o coração seu mestre que é digno de toda honra, mas o faz ver a batalha constante contra a carne.


O fato é que se tivéssemos visto o apóstolo Paulo, pensaríamos que ele foi chamado de forma diferente da nossa. E se tivéssemos conversado com ele, diríamos: “Nós achamos que a sua experiência e a nossa não são iguais. Ele é mais fiel, mais santo, e mais profundamente agudo no entendimento do que nós somos. Será que ele suporta as mesmas tentações que nós? Ele é mais duramente provado do que nós mesmos por ser de outra extirpe.”


Não, jamais olhe para os santos do Novo Testamento como sendo isentos de fraquezas ou pecados. E não os considere com essa reverência mística que quase nos faz idólatras! A santidade deles é real, mas é possível mesmo para nós. Nós somos “chamados para sermos santos” por aquela mesma voz que os constrangeu na  vocação deles. É dever de cada cristão pela capacitação do Espírito forçar seu caminho para o círculo interno de Santidade.



Se esses santos foram superiores a nós em suas realizações, como eles certamente foram, vamos segui-los; vamos imitar o seu ardor e santidade. Temos a mesma luz que eles tinham, a mesma graça está acessível a nós, por isso não devemos ficar satisfeitos até que tenhamos igualado a eles em seu caráter celestial! Eles viveram com Jesus , eles viveram por Jesus, pois eles cresceram como Jesus. Vivamos pelo mesmo espírito que eles viveram – “olhando para Jesus” e contemplando com prazer diariamente a sua glória, em breve a nossa Santidade será aparente!

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails