Home | C. H. Spurgeon | Log out

Venha para o Metropolitan Tabernacle

SpurgeonTv

sábado, 3 de maio de 2014

Cada onda de dor | C. H. Spurgeon

/ On : 10:39/ SOLA SCRIPTURA - Se você crê somente naquilo que gosta no evangelho e rejeita o que não gosta, não é no Evangelho que você crê,mas, sim, em si mesmo - AGOSTINHO.

Das palavras de nosso Senhor, aprendemos que há um limite para a dor, sofrimento, doença... “Esta enfermidade não é para morte.” João 11:4


Em todas as doenças o Senhor diz para as ondas de dor: “Até aqui deves de ir, mas não mais!” Seu propósito fixo não é a destruição de seu povo, mas a instrução de seu povo, nosso crescimento e Sua glória – quer vivamos, quer morramos, como diz Paulo. A Sabedoria põe o termômetro na boca do forno e regule o calor!


1. O limite é encorajador e abrangente. O Deus da providência tem limitado o tempo, forma, intensidade e efeitos de todas as nossas doenças. Cada pulsar é decretado, cada hora sem dormir predestinado, cada recaída ordenado, cada depressão de espírito conhecida de antemão, e cada resultado santificador eternamente proposto e planejado. Nada grande ou pequeno escapa da mão e da ordenação Dele que conta os cabelos da nossa cabeça!


2. Este limite é sabiamente ajustados para nossas forças, até o fim planejado e com a graça repartida. Aflição não vem por “acaso” - o peso de cada curso da haste de Deus - é medido com precisão. Aquele que não cometeu erros no equilíbrio das nuvens, e mede os céus, não comete nenhum erro na medição dos ingredientes que compõem a medicina das nossas almas. Não podemos sofrer muito, nem ser aliviados tarde demais!


3. O limite é carinhosamente nomeado. A faca do Cirurgião celestial nunca corta mais profundo do que é absolutamente necessário. “Ele não aflige voluntariamente, nem entristece os filhos dos homens.” O coração de uma mãe chora, “Poupe o meu filho!” - mas nenhuma mãe é mais compassiva do que o nosso Deus misericordioso. Quando consideramos quão obstinado somos, é uma maravilha que não sejamos conduzidos com um pouco mais de dureza por Ele!



O pensamento está cheio de consolação, que Ele, que fixou os limites da nossa habitação, também fixou os limites da nossa tribulação.

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails